Vírus Ranscam não dá a mínima se você paga o resgate ou não

//Vírus Ranscam não dá a mínima se você paga o resgate ou não

Vírus Ranscam não dá a mínima se você paga o resgate ou não

Quando ransomwares atacam, não é estranho se perguntar se vale ou não a pena pagar o resgate para ter sua vida eletrônica de volta sem muito problema. Na Kaspersky Lab, recomendamos que você não pague o resgate, mas no caso de um novo ransomware chamado Ranscam definitivamente não tem porquê -ele apaga os arquivos de qualquer forma.

O Threatpost publicou um artigo sobre o novo malware, afirmando que em contraste com a proficiência de novos ransomwares, o Ranscam parece ser preguiçoso e particularmente incompetente. É como comparar uma britadeira com uma retroescavadeira. Infelizmente, uma britadeira pode ser causar destruição também. Mas ransomwares mais sofisticados tem por objetivo extorquir o dinheiro da vítima com a justificativa de restaurar os arquivos da vítima. O Ranscam é só um golpe.

Como o Ranscam Funciona
A primeira coisa que um usuário verá depois que o malware entrou no sistema é um pedido de resgate -porém esse pedido tem uma diferença. No lugar de direcionar os usuários para um link externo em que os usuários anunciariam ter pago o resgate, o bilhete expõe um botão que redireciona para uma mensagem similar a “Fiz o pagamento, por favor verifique. ”

A diferença é bem significativa. Cada vez que o botão é clicado, uma mensagem aparece, informando que o pagamento não foi verificado e que um arquivo será deletado cada vez que o botão for pressionado sem que os criminosos por trás do Ranscam tenham sido pagos. A ideia por trás disso é muito provavelmente pressionar o usuário, deixando-o nervoso e o compelindo a pagar diversas vezes.

Na verdade, é tudo mentira – mas isso não é um bom sinal para a vítima. O ransomware afirma ter movido os arquivos para uma “partição criptografada, escondida”, mas na verdade, os arquivos foram deletados antes mesmo da mensagem ter sido exibida. Não há forma de recuperá-los.

Pesquisadores do Talos Security Intelligence and Research Group, da Cisco, explicaram que o ransomware simplesmente destrói os arquivos de modo que que os cibercriminosos não precisam se preocupar em aprender os detalhes sobre cryptolockers. Até agora o Ranscam não foi associado a nenhum ataque relevante; o malware serve de lembrete para o fato de que pagar o resgate pode não funcionar (sem mencionar que pagar o resgate é um ótimo jeito de incentivar os criminosos a continuarem praticando crimes.)

Não há nenhuma solução para recuperar os arquivos deletados pelo Ranscam; a única forma de se proteger é prevenir. Recomendamos, portanto, um plano simples:

  1. Não abra anexos e não clique em links suspeitos. Não se sabe muito bem como o Ranscam se propaga, mas o suspeito padrão é um anexo de e-mail e sites maliciosos ou hackeados. Então se você não tem 100% de certeza, não clique.
  1. Faça backups dos seus dados regularmente em uma unidade de armazenamento offline. Se algum ransomware encriptar ou deletar seus arquivos, você estará pronto para isso.
  1. Use um antivírus confiável. O Kaspersky Internet Security detecta o Ranscam como Trojan-Ransom.MSIL.Agent e não dá a menor chance para o ransomware fazer qualquer coisa com seus arquivos.

 

Fonte: Kaspersky.com.br

By | 2018-02-08T15:34:46+00:00 24/08/2016|Categories: Segurança|Tags: , |0 Comments

Leave A Comment

WordPress spam blocked by CleanTalk.